Blog, Dicas

Truques com pedais – Fuzz Pedal

Este deverá ser o primeiro de muitos artigos relacionados com pedais de efeitos e como tirar o melhor partido deles. Comecemos então pelos pedais de Fuzz para criar o lendário “Woman Tone”. Prontos para a acção?

Usem um pedal de Fuzz bastante saturado e toquem com o Pickup da ponte da vossa guitarra, com o controlo de tom fechado totalmente (agudos cortados). Usem de preferência uma guitarra com Humbucker (como as Gibson Les Paul). Seguindo isto vamos conseguir um grande som, semelhante aos inícios de Santana ou de Robert Fripp (King Crimson).

Um pedal género Big Muff é o ideal para este efeito, mas existem obviamente outras hipóteses. Steve Hackett (Genesis) usava esta técnica com um Colorsound  Supa Tone Bender. Eric Clapton (no tempo dos Cream) usou um Tone Bender MKII com a sua Gibson SG psicadélica.

O facto de reduzir as frequências agudas elimina quase todo o ruído criado pelo Fuzz, resultando num som limpo, com muito “sustain”, semelhante a um violino. Outra ideia genial é aplicar um pedal de oitavas sobre esta combinação. Resulta num som cheio e bem definido.

Receba Artigos; Dicas e muito mais sobre Guitarras!


7 thoughts on “Truques com pedais – Fuzz Pedal

  1. Daniel diz:

    Boas,
    parece que sou o 1º a comentar sobre isto! Estão escritas umas verdades aí em cima, no entanto acho que este assunto dava para escrever um livro enorme! Eu por exemplo, ando atrás de um fuzz adequado para mim. tenhos uns EMG SA e um Hot Rod Deluxe com uma Celestion V30. Portanto tenho single-coils, mas activos… o que me deixa nos sons limpos mas com cuidado por causa dos ruídos (ganhos etc). Já perdi horas e horas de volta dos Big Muff. Descobri que até hoje já existiram (e existem mas muitos já não se comercializam) cerca de 15 modelos de pedais Big Muff. Depois de começar por um lado e dar a volta completa acabo a meio, ou seja, o pedal que mais gosto para usar com o meu equipamento seria o Civil War/Sovtek. Posto isto conclui-se que como muitos outros este pedal já não se fabrica e o mais que posso arranjar seria um usado no ebay correndo o risco que fazer um mau negócio. Então desiludido e a custo começei a procurar por pedais de Fuzz (embora seja mais ou menos a mesma coisa passam a estar excluidos os Big Muff e consequentemente a EH). Após isto descubro que começa a ser comercializado o Big Muff germanium e então passo a ter que voltar ao Big Muff e ver do que se trata. Vi alguns videos em que este pedal me soa lindamente, mas com Less Paul e em ritmo. Fica a dúvida: como será aquilo em solos e com os meus pick-ups? Continuo à procura e acho que encontro algo que me parece realmente bem: Mad Professor Fire Fuzz. Parece-me ser um pedal baixo em ruídos, parece ter um tone muito versátil e que soa bem de qualquer maneira (sempre dependendo do que quer) e que realmente tem um sustain expectacular, saturado ou não. Ainda não está decidido mas inclusivé parece-me ser, ao contrário do habitual, um pedal que soa melhor com single-coils. Eu tenho single-coils, no entanto são activos. Falta conseguir experimentá-lo e provavelmente comprá-lo, esquecendo asism os Big Muff antigos e contabdo com um pedal existente no mercado dos novos!

    Abraço

    1. Viva Daniel.
      Obrigado pelo teu comentário.
      Os Mad professor são bons pedais…recomendo!

  2. zerodtkjoe diz:

    Thanks for the info

  3. Tiago diz:

    Só tenho uma duvidazinha: eu Tenho um Big Muff PI, para conseguir este som o que devo fazer ao switch do Wicker e ao do Tone? Quando diz “um fuzz saturado” é sinónimo de volume no máximo? Obrigado e boas guitarradas.

    1. admin diz:

      Quando digo saturado é com o ganho ao máximo 😉

  4. João diz:

    Se ainda não viram… Isto explica muita coisa!

    http://www.youtube.com/watch?v=ibu4x3ae87M

    Abraços, parabéns pelo blog e bom trabalho em manter o pessoal bem informado!

    1. admin diz:

      Obrigado João pelo documentário.
      Está muito bom!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *